13 de fev de 2014

Dicas e cuidados para se ter com os animais de estimação em dias muito quentes



Oi pessoal,tudo bem?Hoje vim falar neste post sobre o calor e os nossos bichinhos de estimação,e que calor hein?Os cães e gatos também sofrem com o calor,aliás,sofrem mais que nós,pois além da pelagem,que ajuda a piorar, não possuem glândulas de suor,ou seja,eles não suam como nós,eles transpiram pela língua e patinhas.


Além do calor os cães e os gatos, dependendo da raça,sofrem com o risco de contrair parasitas,que aumenta neste período do ano.


“Há incidência de pulgas e carrapatos. O câncer de pele é bastante comum. E para os animais mais obesos ou com a pelagem mais densa, mais escura têm também uma possibilidade maior de ter o aumento da temperatura corporal muito grande e ter casos de hipertermia e passar mal por causa do aumento da temperatura”, disse a veterinária Ana Paula Guerra.




Aqui vão algumas dicas:

1. Deixe água fresca e, se possível, resfriada (não gelada), no bebedouro do animal.
Troque a durante o dia. Alguns cachorros costumam bater as patas dentro do recipiente de água para se molharem quando está calor. Não há problemas nisso, mas observe sempre para que o cão não fique sem água.
Os gatos devem ser incentivados a beberem muita água, pois tem uma tendência a ter problemas renais - 40% dos felinos morrem por insuficiência renal.

2. Evite passear com o animal nos horários quentes do dia. Além do calor, ele pode queimar as patas no chão. Leve-o para a rua em momentos mais frescos ( final da tarde e de manhãzinha) e ande em lugares sombreados.

3. NUNCA!JAMAIS deixe o cão preso dentro do carro, mesmo se os vidros ficarem semi abertos. O animal pode superaquecer e passar mal.

4. Não use focinheiras fechadas para passear com o cachorro. Se tiver que utilizá-las, opte por modelos arejados que permitam que o cão fique com a boca aberta em seu interior.

5. Se a raça de seu cão pode ser tosada, diminua bastante a pelagem dele durante o verão. Nessa hora é mais importante o bem-estar de seu animal do que a beleza.
Os gatos de pelos longos como os persas também podem ser tosados para aliviar o calor.

6. Quem mora em regiões quentes nunca deve optar por raças adaptadas ao inverno (Husky siberiano, Malamute do alaska,São Bernardo, etc..). Mas se já fez essa escolha, seu cão pode necessitar de ar-condicionado ou ventilador no verão para suportar o calor, caso esteja extremamente ofegante. Adequando assim,a temperatura ideal para o animal.

7. Observe que o local onde o seu pet fica tenha sempre uma parte sombreada durante o dia, independente da casinha,caminha,etc. Esta é um local extremamente quente para ele ficar sob o sol.

8. Atenção especial para cães que adoram a água, como os labradores. Eles podem entrar em piscinas para se refrescarem e não conseguirem sair depois, o que causa afogamento.Portanto,mantenha sempre um olho aberto.

9. Se o seu cão estiver extremamente ofegante num dia quente, dê um banho frio para diminuir sua temperatura. Ou molhe seu corpo para refrescá-lo.
Quanto a banhos para os gatos, estes são mais indicados para felinos de pelos longos, por conta dos nós e da dificuldade que o animal pode ter em se limpar sozinho, mas a higienização que eles próprios fazem com a lambedura é suficiente para mantê-los limpinhos, pois eles tem enzimas na língua que fazem remoção de pó e de bactérias.

10. Em relação às aves,deixe a gaiola sempre à sombra e também uma vasilha rasa com água para que o mesmo possa tomar água e se refrescar.Lembre-se de checar sempre se há água na vasilha.

11. E no caso de pequenos roedores como os hamsters,deixe a gaiola num local fresco,arejado e com sombra durante o dia.



Câncer de Pele -Cuidado!


Pois é,o câncer de pele não é exclusividade dos humanos, exposição prolongada ao sol é responsável pela incidência de câncer de pele em cães e, principalmente, em gatos(os bichanos são mais propensos em razão do hábito de passar horas tomando banhos de sol).
A maioria dos casos envolvem os animais idosos,já que os danos dos raios ultravioleta são cumulativos.

Sintomas: Começa com uma manchinha  avermelhada na pele e se torna uma ferida que não cicatriza ou, se cicatriza, volta logo em seguida.

As regiões do corpo com pelagem menos densa são as áreas mais afetadas,nos gatos, tendem a surgir nas pálpebras, no focinho, na parte interna das orelhas e na região entre os olhos e as orelhas. Nos cachorros, a área de risco é o abdômen

Prevenção: é possível proteger as áreas de pouca pelagem com protetor solar FPS 30 tradicional, desde que sem perfume e hipoalergênico. Como os gatos têm o hábito de se lamber constantemente, o ideal seria evitar os longos banhos de sol
Tratamento: consiste na remoção cirúrgica ou na crioterapia, em que a lesão é queimada com nitrogênio líquido. Parece simples e até pode ser, quando ela surge na barriga. Nos gatos, porém, a doença afeta pálpebras, orelhas e focinho, o que pode resultar em deformação da face. Lembrando que quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de cura
Raças com maior risco de desenvolver a doença: animais de pelagem curta e branca. Como os tumores malignos costumam aparecer na cabeça, gatos e cães bi e tricolores, como fox paulistinha, bull terrier e whippet, também podem desenvolver a doença.






Fontes: G1.com,Web animal,Veja
Imagens: Google Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!Seu comentário é muito importante para nós!
Comentários sobre,críticas,e pedidos são feitos na página de Contato,ou então,nos mande um e-mail: guiaanimal-contato@hotmail.com
Obrigada!

 

Criação gráfica
e sistema por:
Malu Favero
| Proibida a cópia
| Bem Vindos