12 de ago de 2013

Plantas venenosas para Cães



Nesse post iremos aliviar uma das preocupações dos dedicados donos de cachorro,que é  saber se aquela plantinha que o seu dog está comendo é venenosa ou não.Pois existem sim diversas plantas que fazem mal aos cães. E você deve saber disto antes de comprar aquela plantinha que você achou bonita na floricultura e plantar no seu jardim,pois seu cão pode estar sujeito a um grande risco.



Dezenas de estudos realizados já revelaram que existem mais de centenas de plantas que podem ser potencialmente tóxicas para os animais de estimação e que, se ingeridas, podem provocar desde as reações menos preocupantes como uma náusea ou diarreia passageira, a casos fatais.Porém listarei as mais comuns,que temos em casa e as mais nocivas:


- Aloe

- Amarílis 


- Azaleia



- Begonia

- Cíclame


- Cravo


- Crisântemo


- Dália


- Gypsophila



- Hera-comum



- Kalanchoe (flor da fortuna)



- Margarida



- Mamona



- Narciso



- Oleandro



- Pothos



- Ranúnculo



- Schefflera



- Teixo



- Bulbos de tulipas

- Todos os tipos de lírios comuns

E as 10 mais nocivas são:

1. Comigo-ninguém-pode
2. Costela-de-adão
3. Espada-de-são-jorge
4. Jibóia
5. Mamona
6. Palma-de-cristo
7. Copo-de-leite
8. Espirradeira
9. Azaléia
10. Guaimbé

Sintomas

Comigo-ninguém-pode, costela-de-adão, jibóia, copo-de-leite e espada-de-São-Jorge:
provocam vômito, náusea, salivação e irritação nas mucosas do nariz e da boca.

Espirradeira:
pode deflagrar arritmia cardíaca, além dos sintomas mencionados acima.

Mamona e palma-de-cristo:
há relatos de distúrbios neurológicos, como convulsões e alteração da coordenação motora, além de problemas no sistema digestivo.


Azaléia:
sua ingestão provoca náusea, vômito, diarréia e, em casos mais graves, arritmia cardíaca e tontura.

Primeiros Socorros

Caso seu cão tenha ingerido uma dessas plantas,siga as etapas abaixo:

• Em caso de ingestão de planta tóxica, não provoque vômito. Retire os restos da planta da boca do animal com cuidado.

• Faça o cão ingerir água, leite ou clara de ovo.

• Se houver contato com a pele e/ou mucosas, lave-as abundantemente com água corrente.

• Procure um veterinário imediatamente após os procedimentos acima.

• Não deixe de levar a planta para identificar a espécie.

• Se necessário, consulte o Centro de Informação Toxicológica de sua cidade ou região.



Fonte: Portal do Dog e Saúde.Abril

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!Seu comentário é muito importante para nós!
Comentários sobre,críticas,e pedidos são feitos na página de Contato,ou então,nos mande um e-mail: guiaanimal-contato@hotmail.com
Obrigada!

 

Criação gráfica
e sistema por:
Malu Favero
| Proibida a cópia
| Bem Vindos